terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Na mesma praça, na mesma banca...

Desde criança eu tenho mania de guardar jornal. Às vezes, encontro alguma coisa legal, mas preciso de muito tempo para organizar e arquivar tudo. Também preciso de um scanner (aceito de presente) para digitalizar as matérias.

Na minha adolescência, quando todas minhas amigas tinham capas de caderno os atores da novela da moda, eu tinha com os jogadores da Portuguesa. Eu, com 14 ou 15 anos, no ápice da minha juventude, e a Lusa arrasando no Brasileiro.

Eu e meu irmão éramos os únicos do pequeno colégio da Vila Mariana a vestir o lindo manto rubro-verde. Anos depois, a torcida lusitana, no pequeno colégio, aumentou com minha irmã, meu primo, e até apareceram mais dois torcedores que não eram da minha família.

Sempre fui estranha. Afinal, ter a capa do fichário ou do caderno com jogadores feiosos da Portuguesa não é normal. Mas ganhei apelidos como Lusa, Portuga etc... Todo torcedor da Portuguesa tem esses apelidos, não é?

Mas, hoje, quando algum colega me encontra na rua, a primeira coisa que me pergunta é: Você ainda torce para a Lusa?

Atualmente esse monte de jornal velho, que ocupa o maleiro inteiro do meu armário, rende um bom arquivo pessoal, pena eu ter cortado muita matéria. Alguns jornais eu estou recuperando.

Não sei quando começou a minha mania de comprar jornais, mas sempre foi na mesma banca.

São Paulo, 21 de setembro de 1998, vesti minha camisa da Lusa e fui toda orgulhosa para a aula. Na volta para casa, parei na banca e comprei o diário o Lance! que publicou uma capa histórica.

Com o título “Pintou o 7”, a Portuguesa é destaque, após goleada de 7 a 2, em cima do São Paulo, no Pacaembu. Com direito a um golaço de meio de campo do Ricardo Lopes.

O tempo passou...

A Lusa caiu para a segunda divisão, comecei a trabalhar, namorar e tinha outras prioridades na minha vida, e os jornais foram esquecidos com tantas mudanças e novas obrigações.

Saí do colégio, entrei para a faculdade em São Bernardo do Campo, e não passava mais em frente à banca. Depois comecei a trabalhar, voltei a passar em frente à banca, mudei de emprego e continuei passando em frente à banca, que continua do mesmo jeito de dez anos atrás, com o mesmo jornaleiro, só que mais velhinho e mais magro. Nunca imaginei que ele notava minha presença passando rapidamente todo dia no mesmo horário, mas ele me viu crescer.

Na segunda-feira, dia 18 de janeiro de 2010, após a vitória da Lusa contra o São Paulo, por 3 a 1, parei na mesma banca. Não falei nada, o jornaleiro olhou pra mim e começou a cantar o hino da Lusa. Mais de 10 anos depois ele sabia o que eu queria: Ver a Lusa estampada nas melhores ou piores publicações do País.


4 comentários:

Carlos Alberto Romão disse...

O tempo passa,mas o seu amor pelas cores rubro-verdes se mantém intacto,independente de qualquer coisa. Esse é o amor verdadeiro !
Confesso que fiquei arrepiado com o seu post,muito bem feito,cheio de sentimentos e recordações.

A Portuguesa é um clube completamente diferente dos outros,não há comparação...mas só quem é torcedor sabe compreender essas diferenças.

E dá-lhe Lusa,ontem,hoje e sempre !

Renato Pereira disse...

Bela crônica!!!! Pena que não somos capa de jornal nenhum mais.
A diretoria da Lusa dos anos 90 teve tudo nas mãos para transformar a Portuguesa em definitivamente grande. Infelizmente, os interesses pessoais prevaleceram e nosso time ficou para segundo plano, tanto que amarga a segunda divisão feito uma equipe qualquer, sem tradição, sem história, sem nada....

Igor sausmikat disse...

o que o jornaleiro fez foi digno de respeito a pessoa e respeito a quem torce pra Lusa.Sensacional realmente.
Gostei da crônica.
Aliás até quem gosta de futebol,lembra desse 7 a 2 no Pacaembú e com golaço do Ricardo Lopes e até tinha evandro chaveirinho no time,tinha Da Silva,tinha Leandro Amaral e alguns outros,até Alexandre aquele meia também jogava.
Bom o post!quem gosta de futebol deve ter lembrado desse jogo,além dos torcedores da Lusa.A Lusa de tanta gente!
beijos michelle!
pelo menos hoje a Lusa joga em roraima hein?pra quem teria a suspeita de Porto Alegre pra jogo desse,só pelo menos justiça foi feita.
Aliás pra galera da Lusa,nas informações e fucei por aí além da Web Rádio Lusa(que é a rádio de vcs torcedores da Lusa)tb a Tupi Am de SP vai passar o jogo.
meu blog: http://igoresportes.blogspot.com/

Burgos disse...

Bacana a crônica!

Como é bom lembrar e poder dizer que fui um dos nossos que lá esteve!
Presenciei o dilúvio de gols e de água mesmo e que nos encheram de alegria!
Como foi bom rever esse Jornal (também guardei a capa em casa) e poder relembrar o Evandro e a nossa camisa da época!
Abraços.....aliás 7 abraços para todos os rubro-verdes, pelo passado e por ontem!! rsrs