sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Retrospectiva 2012


Apesar de você...


“Apesar de você
Amanhã há de ser
Outro dia...”

Chico Buarque canta desde de mil novecentos e alguma coisa essa música (confesso que fiquei com preguiça de pesquisar o ano que compôs a música), e ela nunca deixa de ser atual. O sábio Chico sabe que apesar da torcida contra, amanhã há de ser muito melhor. Aposto até que o Chico compôs pensando na Portuguesa que está sempre contra tudo e contra todos.

E apesar de você: é você que torceu contra a Lusa, a favor do rebaixamento para a série B, que comemorou a queda para a A2, que prejudicou a Lusa dentro de campo e fez de tudo para a Lusa se dar mal em 2012, o ano que vem deve ser muito melhor.

Sem grana, sem jogadores, sem planejamento, sem esperança, mas tem que ser melhor, né?

Não sei o rumo que as coisas vão tomar dentro do Canindé. Até agora contrataram o Corrêa e o Moisés Moura (contrataram mais alguém?), outros foram negociados ou dispensados. O que será da Lusa em 2013 é uma incógnita, mas é ano de eleições no Canindé e o retorno para o Paulistão e a permanência na Série A será fundamental para a posição vencer a oposição (temos oposição?) . Enfim, “apesar de você” 2013 tem que ser muito melhor...

2013 há de ser um "outro dia", simplesmente porque a torcida merece um "outro dia". 

Desejo que 2013 seja maravilhoso para a Portuguesa e para todos nós!

Pulem as sete ondinhas e transmitam energias positivas!

Quem venha 2013, A2, Copa do Brasil e Brasileirão!

sábado, 22 de dezembro de 2012

Feliz Natal!

Sempre gostei de enviar e receber cartões de Natal. Acho isso uma das coisas mais legais do fim do ano.

Com a internet, Facebook, emails essa tradição acabou se perdendo. Mas esse ano, resolvi enviar cartões para algumas pessoas que fizeram parte do meu 2012.

Infelizmente não tenho o endereço de todos, mas gostaria de deixar aqui no blog uma feliz Natal para todos os amigos que acompanharam o Boteco durante todo o ano.

Desejo que 2013 seja muito melhor que 2012! Que o nosso pão com manteiga caia virado pra cima e que a gente comemore muitos gols e vitórias da Lusa! Sorte, saúde e sucesso para todos!

Feliz Natal e ótimo Ano Novo!

(OBS: O cartão do Leão eu enviei no Natal de 1999 e o outro ganhei no mesmo ano).

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Fim do mundo

O mundo vai acabar com a Lusa na primeira divisão do Brasileiro. Não vamos acabar tão mal...



"It's the end of the world as we know it..."

sábado, 8 de dezembro de 2012

O que farei nos meus fins de semana sem os jogos da Lusa?

O Geninho se foi. Mas o que realmente me incomoda é a falta de jogos da Portuguesa. O que farei nos meus fins de semana?

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Fotos: Portuguesa 0 X 0 Ponte Preta

IMG_2055IMG_2053IMG_2052IMG_2050IMG_2049IMG_2048
IMG_2047IMG_2046IMG_2045IMG_2044IMG_2043IMG_2042
IMG_2041IMG_2037IMG_2035IMG_2034IMG_2033IMG_2032
IMG_2031IMG_2030IMG_2029IMG_2028IMG_2027IMG_2026
Portuguesa X Ponte Preta, um álbum no Flickr.
Não foi um jogo emocionante. Mas foi o último jogo do campeonato.

O que farei dos meus fins de semana sem os jogos da Lusa?

Vejam as fotos da despedida da Lusa no Campeonato Brasileiro de 2012.

domingo, 2 de dezembro de 2012

Sobrevivemos

Quem merece a permanência da Lusa na série A é a torcida. Sofremos todas as rodadas, fizemos contas, choramos, xingamos e apoiamos muito o time. 

Ninguém conhece mais a Portuguesa do que a nossa torcida. Sabemos que foi um sufoco nos livramos, quase um milagre.

Parabéns, torcida! Continuamos na série A. Nós merecemos!

IMG_2044

domingo, 25 de novembro de 2012

O pulso ainda pulsa...

Não foi fácil assistir o jogo hoje. A cada lance, meu coração pulava até a boca e voltava.

Tive tremedeiras, palpitações, meu coração acelerou, achei que iria morrer.

A cada defesa, a cada ataque, a cada segundo, meu sofrimento aumentava. De repente, apareceu no canto da TV a aquela bolinha indicando o gol de alguém. Era do Fluminense.

Chegou a hora da Lusa. Tava nas mãos dela e nos pés do jogadores decidir o nosso futuro para o próximo ano. E o sofrimento nem durou muito, minutos depois do gol do time das Laranjeiras, o gigante Luis Ricardo  foi lá e abriu o placar. Nesse momento, gritei, pulei, acordei os vizinhos, assustei os cachorros e chorei! Estava com o pé na Série A. Lugar da Lusa, sempre.

Os minutos passaram, mãos e pés tremiam, meu coração não iria aguentar tanto sofrimento até o final do jogo. E para tranquilizar um pouco, a minha querida Lusa sofreu pênalti. Marcelo Cordeiro, o nosso "lindo" capitão, reverteu o gol. Pulei tanto que quase derrubei toda a casa, gritei muito e mais uma vez, quase acordei os vizinhos. Mas foda-se os vizinhos.... Minha alegria era a maior do mundo.

E acabou o primeiro tempo. Corri e coloquei no jogo do Sport. Gol da coisa. Coisa feia. Coisa que todos querem na Série A. Coisa que tem o apoio de toda imprensa, dos grandes times e daqueles que defende os times de multidões. Com a Coisa empatando, a decisão ficaria para a próxima rodada. Mas eu ainda estava viva e a Lusa também.

Começou o segundo tempo lá no Beira-Rio. Lusa estava fazendo bem a parte dela. Geninho, enfim, mexeu na hora certo. Claro que bateu o medo do empate, o jogo contra o Grêmio foi traumatizante, mas estava extremamente confiante. E meu coração continuava batendo...

Dida fez boas defesas, Lusa até tentou marcar o terceiro, mas não teve sucesso. Fim do jogo. Mais três pontos e um empate contra Ponte garante meu time querido na primeira divisão o ano que vem.

Ah, o Fluminense não venceu a coisa. Mas o Cavalieri deve ser lembrado como o homem que não deixou a coisa feia de Pernambuco vencer.

Agora é esperar por domingo. A semana será a mais longa da história. Enquanto espero, vou tomando meu remédio do coração. Pode ser que ele não aguente até o fim do jogo.

É Portuguesa, a série A está nas suas mãos! Agora é com você! E meu amigo, Felipe Higino, manda avisar: Vamos todos para o Canindé apoiar o time do início ao fim, se for para ir com algum pensamento negativo, melhor ficar em casa!

Então, vamos apoiar, sempre!

É... Lusa, não me mate do coração.

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Black Friday

A Federação Paulista de Futebol divulgou a tabela da A2. Pois é. A nossa realidade é a A2. E até hoje não aceito que a Portuguesa que caído, outra vez, para segunda divisão do Paulista.

Falta de sorte, ruindade, incompetência, mas estamos lá junto com Juventus, Velo Clube, Ferroviária, etc.. Vamos receber apenas R$ 112 mil, que não pega nem o salário do Dida. E pra nossa alegria, o Geninho já disse que não vai comandar o time na A2. Eu não queria ele comandando o time e também não queria estar na A2.

Nossa situação não é das melhores e pode piorar. É fundamental que a Lusa permaneça na elite do brasileiro. Precisamos da cota da TV para sobreviver.

Acho que a Lusa está na UTI.

É hora de pegar a camisa da sorte, a meia da sorte, a bandeira da sorte, rezar, apoiar e torcer muito!


quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Prezado Manuel Da Lupa


O torcedor e apaixonado pela Lusa, Ricardo Burgos, resolveu mandar uma carta aberta ao presidente da Portuguesa. 

Segue o desabafo do Burgos.


Prezado Sr. Manuel da Lupa,

Na condição de torcedor fanático, sócio e sócio-torcedor da Portuguesa é que venho me manifestar neste email.

Já lhe escrevi diretamente em ocasiões anteriores e muito embora nunca tenha recebido uma resposta sequer, o faço nova e justamente, dado o desespero que nos encontramos. Estou a mais de um ano vivendo fora do País por razões profissionais e mesmo assim já voei ao Brasil para acompanhar jogos da Portuguesa nesse intervalo de tempo, assim como inúmeros torcedores da Portuguesa não medem esforços para comparecer pelos estádios do Brasil para acompanhar e empurrar o nosso maior amor, a Associação Portuguesa de Desportos.

Pelo Princípio da Representatividade, o qual deve conhecer bem, gostaria de exercer uma analogia e aplicá-la ao nosso momento concreto. A Organização em que trabalho possui cerca de 5.000 Colaboradores espalhados pelo mundo, o que não é um número altamente significativo no mundo corporativo atual, porém a cada dia me sinto responsável pelo trabalho de cada um deles e mais ainda, pelas famílias que direta ou indiretamente o meu trabalho impacta no sentido de subsistência.

Exercendo a analogia citada, o Sr. ocupa uma posição das mais importantes e muitas vezes me questiono se com a devida ciência da magnitude, do alcance, do desdobramento que cada ação ou omissão pelo Sr. realizada, podem causar na vida de muitas pessoas, famílias, absolutamente apaixonadas pela Portuguesa. Presidir um dos 20 maiores e mais importantes clubes do futebol brasileiro, sem a menor retidão é algo muito, mas muito importante.

Desde o dia 15/04 desse ano, precisamente às 17:57hs o meu sono não foi ou é mais o mesmo. E me pergunto.....como seria o do Presidente do clube que eu tanto amo? Como fica a cabeça ou o sono da pessoa, profissional que nos representa no cargo maior da Associação em uma situação dessas?

Mas logo páro de olhar para trás e imediatamente olho para frente, o que procuro fazer em todos os momentos da minha vida, pois passado não controlamos mas com certeza temos a maior influência e responsabilidade (também) no que está por vir e lhe pergunto: o que o Sr. está realizando esta semana de diferente para que o dia 15/04 não se repita e com ele a tristeza de toda uma nação que sofre calada, com espamos de manifestação aqui e ali????

Não falo apenas pelos 2.000 teimosos e insanos torcedores de todo o jogo mas pelos milhares de torcedores que apagaram a chama, que preferem o sofá às arquibancadas, o pay-per-view ao estádio, o silêncio pela manifestação, a acomodação, a resiliência ante a ação...............contexto esse que o Sr. também têm e muita responsabilidade!!!!!!!

Mesmo a 10.000 km de distância, lendo notícias, escutando torcedores, percebo que a química do elenco, a liderança no treinador, literalmente não existem mais, mesmo com muita fumaça na mídia e lhe pergunto: não estamos fazendo nada de diferente nesses 2 últimos jogos??? A nossa vida está em jogo!!!!!!! A vida da PORTUGUESA, assim como a minha Felicidade, a da minha família, a dos torcedores que vivos estão, a paz dos que lá de cima nos acompanham, a nossa Tradição!!!!

A PORTUGUESA é muito GRANDE!!!!!! Pelo amor de Deus tenha consciência disso!

Ricardo Burgos

domingo, 18 de novembro de 2012

Só penso em vencer...


Vamos esquecer de tudo que prejudica a Portuguesa. Independente de qualquer coisa, contra tudo e contra todos hoje é de apoiar o time. Vamos para o Canindé! 

A equipe precisa da nossa torcida e nós precisamos de uma vitória! Avante, Lusa querida! Eu acredito!!!

Vamos, Lusa!!!

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Nós não vamos pagar nada...

Pra acabar com os problemas do país, a Raul Seixas sugeriu "alugar o Brasil". E para acabar com os problemas da Lusa, um torcedor anunciou o Da Lupa no Mercado Livre. A página teve mais de 600 acessos e várias sugestões do que fazer com o presidente da Portuguesa.

O "leilão do presidente" virou notinha da coluna do Jorge Nicola no Diário de S.Paulo.

Quanto você pagaria pelo Presidente? O que faria com ele?



quarta-feira, 14 de novembro de 2012

O autógrafo do Alex Alves

A rasura da direita é o autógrafo do Alex Alves.

Não lembro o jogo e nem o resultado, mas aposto que a Lusa venceu. Em 1997, a Lusa tinha um bom time e sempre vencíamos. A Portuguesa me enchia de orgulho. Ia para o colégio e levava a camisa da Lusa na mochila. O sinal avisava que a aula havia acabado e que era a hora de vestir o manto sagrado. Colocava minha camisa rubro-verde e desfilava do colégio até minha casa.

Foi em um desses jogos aí de 1997 que entrei no vestiário e peguei o autógrafo de praticamente o time todo da Lusa, recém-vice-campeã brasileira com Rodrigo, César, Émerson, Alex Alves etc... Com esse time, a Lusa conquistou o Brasil e me encheu de orgulho. Meu time era vice-campeão, meu time foi a surpresa do campeonato, meu time era o melhor do mundo...

Em 1997, tinha 14 anos, estava na oitava série, e poucos colegas frequentavam os estádios, talvez nenhum. Eu, além de ir na maioria dos jogos, tinha a camisa autografada pelos meus ídolos de 1996. A camisa toda autografada era meu troféu, minha maior conquista, meu orgulho...

Tenho o autógrafo da maioria... 
Hoje fui procurar a camisa autografada. Encontrei no fundo da gaveta. Olhei autógrafo por autógrafo e tentei decifrar alguns. Infelizmente algumas assinaturas são ilegíveis. Não reconheci a do Alex Alves. Sei que qualquer rasura irreconhecível ali na camisa pode ser a dele. Escolhi uma e decidi que aquela assinatura é a do Alex. E assim será pra sempre.

O baiano louco fez muitos gols vestindo a camisa da Lusa, foi importantíssimo na campanha de 1996 e me fez chorar de felicidade. O gol, que ele marcou, contra o Cruzeiro é o que mais gosto. Eu estava ali na arquibancada do Morumbi e quase morri de alegria.

Alex Alves ajudou a escrever a história da Portuguesa e a minha. Só tenho a agradecer ao Alex Alves por todos os gols e pelo autógrafo na minha camisa.

Obrigada, Alex Alves!




Pesadelo de novo?


sábado, 10 de novembro de 2012

O que está acontecendo?


Impressionante, Portuguesa! Impressionante! Saí do Canindé, contra o Corinthians, com a certeza que não iríamos cair.

Tínhamos uma boa vantagem em relação aos demais times que brigam para não cair e adversários “facinhos” pela frente. Empatamos quando não podíamos, empatamos quando nossa obrigação era ganhar, deixamos de somar pontos importantes e perdemos quando não podíamos.  E agora, Portuguesa?

A derrota no Canindé, para o Bahia foi o nosso suicídio. Estamos em queda livre e já não sei se vamos no salvar. Não lembro quando foi a última vitória da Lusa. Também não lembro quando vi o último gol. O que está acontecendo, Portuguesa?

Temos um time fraco, jogadores “meia boca”, deficiência em todos os setores, não temos banco, não temos esperança, já fomos rebaixamos moralmente... Tá difícil Portuguesa! Temos salvação?

Dois rebaixamentos em um ano é demais para o meu coraçãozinho. Sei que começamos o campeonato já com o time rebaixado moralmente, pela imprensa, pela torcida e pelos adversários. Mas meia dúzia de jogos razoáveis, me fez acreditar que a Lusa se salvaria. Aposto que você também acreditou, né? Nosso coração lusitano se ilude fácil. 

Mais três jogos pela frente. Ainda resta uma esperança e enquanto houver uma luz no fim do túnel estarei na arquibancada torcendo!

Vai, Portuguesa! Você é grande! Está na hora de mostrar a força da sua camisa! 

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Eu e o Olímpico

Fim de férias. Passei pelas sedes do Peñarol, Nacional, Boca Juniors, River Plate, Grêmio e Internacional. Vi tantas taças de Libertadores que enjoei. Sou mais feliz com a minha da Série B.

Vi as taças dos acessos do River e do Grêmio, tão importantes quanto às da Libertadores e Mundiais. Também assisti a dois jogos no Uruguai. Me encantei com o Nacional e me arrepiei com a torcida do Peñarol no estádio Centenário. É uma coisa mágica, indescritível. Quem gosta de torcidas deve assistir ao jogo do Peñarol.

Mas o mais importante: me diverti muito.

Morri de saudades da Portuguesa. Acompanhei cada segundo do jogo do Flamengo como se eu tivesse no Canindé e sofri muito com os últimos resultados da Portuguesa.Mas caminhamos para mais uma Série A...

Poderia escrever sobre o prazer que tive assistindo ao jogo do Nacional, no Gran Parque Central, ou sobre a emoção em estar na Tribuna Amsterdã, no meio da Organizada do Peñarol. Também poderia falar sobre os museus, o do River é mil vezes mais legal do que o do Boca, só que não está no circuito turístico de Buenos Aires.

 Mas o momento que minhas pernas tremeram foi quando avistei o estádio do Grêmio.

Nunca gostei do Grêmio e cada dia gosto menos, mas tive a curiosidade de conhecer o Olímpico. Faz parte da minha história e da Portuguesa. Não estive lá em 1996, mas o meu coração estava na arquibancada do Olímpico.

Quando dei de cara com o estádio, passou um filme na minha cabeça. Toda a emoção que senti em 1996, contra o Cruzeiro, o Atlético-MG e o Grêmio. Na época, com 13 anos de idade, mandei fazer bandeiras, comprei rojões e comemorei muito cada passagem até a final.

Chegamos na final, mas o difícil foi chegar ao Morumbi no dia do jogo. A cidade de São Paulo parou por causa da chuva. Enfrentamos o trânsito e chegamos ao Morumbi. Saí de lá com 2 a 0 e a certeza de que o time retranqueiro do Scolari e Cia. jamais faria dois gols na Lusa.

Eles fizeram. Lusa vice-campeã brasileira. Comemorei como se tivesse sido campeã. Pra mim, ela foi campeã. Hoje fui lá, lembrei de cada lance do jogo e daquele gol no finalzinho da partida. Chorei. 1996 foi especial, não só pela Lusa, mas por motivos particulares.

O Olímpico tinha uma dívida comigo, eu acertei hoje com ele. O estádio será destruído, mas ficará a lembrança do dia em que a Lusa perdeu o título Brasileiro nos minutos finais da partida.



segunda-feira, 22 de outubro de 2012

E a Lusa, hein?

O Paulo foi representar o Boteco da Lusa em Recife e vai retornar com um pontinho importante. Eu fui assistir um joguinho no Centenário e o Peñarol venceu o El Tanque por 4 a 0. Até tentei vender o Calaça para o time perdedor, mas eles não aceitaram...


domingo, 14 de outubro de 2012

Parem de roubar a Lusa...

Mais um jogo, mais pontos perdidos por causa dos erros de arbitragem. Até quando, CBF? Até rebaixarem a Portuguesa?

A Lusa não jogou brilhantemente contra o Corinthians, mas marcou dois gols legítimos e o juiz validou só um. Assim fica difícil para qualquer time e ainda mais pra Lusa.

Botafogo, Bahia, Cruzeiro, Corinthians, etc... Quantos jogos fomos prejudicados pela arbitragem? MUITOS.

Se não fosse o excesso de erros, a Lusa estaria entre os dez primeiros colocados.

Se não fosse o esforço e a dedicação do Geninho e cia, a Lusa estaria na zona de rebaixamento. Sorte a nossa que os jogadores estão se dedicando. Já a diretoria, não tem feito nada para contra os erros ridículos que tem prejudicado a Portuguesa.

E na próxima quarta-feira, nós torcedores teremos que aparecer no Canindé e não deixarmos a torcida do Flamengo dominar nossas arquibancadas. Temos que marcar presença e pressionar a arbitragem.

Temos que reclamar, pressionar, xingar... Mesmo que ninguém nos ouça, temos que mostrar a nossa indignação. Acredito que nada vai mudar, mas acredito que mesmo contra tudo e todas, não vamos cair.