sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Quanto custa torcer pelo time do coração?

Hoje recebi um e-mail com o novo boné da Lusa. Prefiro as cores do uniforme tradicional rubro-verde, mas o boné é bonito todo preto, com o símbolo da Portuguesa, lembra o terceiro uniforme. Mas que me assustou foi o valor do boné, praticamente um valor simbólico: R$ 79.

Nesse momento comecei a fazer as contas de quanto nós torcedores gastamos comprando os produtos originais e freqüentando os jogos do nosso amado clube.

Além do valor alto do ingresso R$ 30 (às vezes é mais) ainda temos que pagar o transporte (público ou combustível/estacionamento). Se eu for sozinha para o estádio vou gastar aproximadamente R$ 45 reais, sem contar a cerveja e o bolinho de bacalhau. Se eu for com minha família, o que faço com mais freqüência, o valor do ingresso é multiplicado por quatro.

Agora é só fazer as contas.

Dá para pagar o Pay Per View, assistir em casa todos os jogos do meu amado clube, não pegar trânsito, não correr o risco de ficar na enchente e ainda assisto confortavelmente o jogo no sofá.

Se a Lusa jogar, por mês, mais que três vezes no Canindé, minha família vai gastar quase um salário mínimo. Poderíamos investir esse dinheiro em qualquer outra coisa, mas não, gostamos de frequentar o estádio.

Sem contar que vou comprar a camisa original R$ 169, o boné R$ 79, o pijama R$ 55, o agasalho R$ 180, o cachecol R$ 50, a bandeira R$ 45, etc.... (valores da loja oficial da Portuguesa e do site Lusamania).

E nem vou somar o valor do remédio de dor de cabeça, que uso frequentemente após as derrotas lusitanas.

Torcer para a Lusa, ou qualquer outro time, não é barato. Futebol não é mais o esporte popular e está a cada dia mais elitizado. Pagar R$ 79 em um boné é perder a noção do valor do dinheiro, mas o pior é cobrar R$ 79 pelo boné, é um desrespeito para qualquer torcedor que optou em comprar um produto original.

Não acho caro pagar R$ 170 em uma camisa,  mas também não compro todas é uma por ano,  porém é absurdo R$ 79 em um boné. Está na hora do fornecedor de material esportivo, do departamento de marketing e do lojista pensarem no custo/benefício de diminuir o valor do produto oficial, para o torcedor não optar pelos produtos genéricos.  
 
Será que vale a pena gastar tudo isso com o time do coração?

2 comentários:

Renato Pereira disse...

Não é à toa que a 25 de março vive abarrotada!!!

Lucizano disse...

Pois é Michelle, os clubes deveriam repensar a maneira como trabalham os produtos e o marketing. Eu sou louco por camisas de time de futebol, mas ao contrário de você, acho que são bem caras. Até por isso, acabo comprando sempre o modelo da temporada anterior que sai bem mais barato. Exemplo: Paguei R$79 na camisa do América do México, ano passado estava R$ 235. entretanto, confesso que a do time de coração fica difícil esperar, mas não dá pra comprar todo ano.

Abs