segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

O lugar certo

Foto: Felipe Higino
O domingo começou todo torto. Desde o início do dia, tudo o que poderia dar errado, deu errado.  Eu já ameaçava desistir do jogo no Moisés Lucarelli, pegar a minha mochila e voltar para São Paulo.

Mas sou teimosa e mesmo vendo que tudo estava desfavorável, peguei minha mochila e a camisa que mais vesti em 2011, inclusive usei nos 3 a 0 contra a Ponte Preta em Campinas naquele ano, e parti para o Estádio.

Desafiei a minha fome, a lei de Murphy, meu pessimismo, o desânimo e até meu orgulho. Mas tinha que assistir a partida na arquibancada de cimento.

Cheguei no “Majestoso” sem muita confiança e desanimada. Nem a notícia de que a Ponte jogaria com os reservas me animava. A única certeza que tinha, naquele momento, era  de que meu domingo estava todo errado.

Mas lembrei de que a Portuguesa começou um campeonato todo errado, e de lá pra cá, ela continuo errando. E talvez, eu tenha errado de estar ali na arquibancada de cimento, mas ali é meu lugar e eu tenho que me sentir bem independente dos erros do meu domingo. Talvez o meu maior erro, ali naquele momento, era o medo. Medo de ver que a Lusa ainda corria o risco de ser rebaixada.

A equipe rubro-verde errou muito durante todo o Campeonato, no início, tinha muita pimenta e pouco futebol, poucas contratações e muitos nomes desconhecidos e Guto Ferreira chegou e tentou botar ordem na casa, mas os salários não estavam em dia. Lusa tentava acertar, errando.

O time tem um goleiro, o Lauro, que nos levou para o céu contra o Flamengo e São Paulo, mas que não passava segurança e podia errar a qualquer momento.

Os atacantes, quando não estavam machucados, até se esforçaram. Gilberto, Diego e Cia me fizeram rir algumas vezes, mas eu gargalhei contra o Corinthians e o Santos.  Eles erraram muitos chutes, durante o Campeonato, e em muitos jogos faltou o principal, o gol. Mas também de muitos chutes errados, saíram alguns gols.

Nosso elenco, embora limitado, tanto em quantidade quanto em qualidade quase me matou de vergonha diante do Cruzeiro. E quase me matou de medo em praticamente todas as rodadas. Pimenta errou na formação em quase todos os jogos e o Guto Ferreira, algumas vezes, errou a escalação.

Mesmo com tudo errado, e contra arbitragens, Pimentas, Lupa´s, CBF, contra tudo e todos, a Portuguesa foi lá, venceu a Ponte Preta, e carimbou a permanência para a Série A de 2014.

Não ganhamos o Brasileiro e não vencemos a Libertadores, mas uma rodada antes de terminar o Campeonato, já sabemos que a Lusa estará na Série A em 2014.

Conseguimos vencer o nosso campeonato, o do rebaixamento. E a alegria foi tão grande quanto o título da Série B. É errado curtir a permanência na Série A?

Alguns críticos acham um erro a Lusa ficar na "elite" do futebol. Acreditam que só os times de massa podem disputar o Brasileiro, mas os críticos também erram. Ainda mais quando comentam sobre a Portuguesa, eles erram o tempo todo.

E o domingo que começou tudo errado, terminou certo. Depois de tantos erros durante o Campeonato, a Lusa permanece lugar certo: na Série A.

Um comentário:

Pablo Delmondes disse...

O campeonato ainda pode ser bonito
compositor Pablo Delmondes (musica original R.Leal

Roda, roda , vira , olha se joga bem
Mas que raio de campeonato "que a Lusa não vence " de ninguém
Roda, roda, vira, olha se joga bem
Procurei por todo o lado, não há vitoria, não há fato
E não há nada pra ninguém

Torcer é que o me Resta
na Portuguesa não paro de pensar
E quando ela ganhar vou comemorar a noite inteira
com a nossa a torcida , Nos vamos ganhar

Mas ao ver a situação na tabela fiquei assustado
Imaginava os times mais afundado lá também
Pois num campeonato sem Lusa na serie A ao meu lado
Não há festa não há fado, e não há nada pra ninguém

Roda, roda, vira, olha se joga bem
Mas que raio de campeonato que ''A Lusa não vence Ninguem"
Roda, roda, vira, olha se joga bem
Procurei por todo o lado, não há vitoria não há fato
E não há nada pra ninguém

jogadores, vejam como eu estou
Nem imaginam como eu estou sofrendo
Que bom que esse campeonato não acabou
Pois outro jogo vai nascendo

Eu sinto falta do alívio de verdade
Que bom seria se isso fosse mesmo agora
Onde no cais vai zarpando o rebaixamento
O peito enche de vontade ao ver o degola ir embora

Roda, roda, vira, olha se joga bem
Mas que raio de campeonato que a lusa não vence ninguém
Roda, roda, vira, olha se joga bem
Procurei por todo o lado, não há festa, não há fato
E não há nada pra ninguém

Mas o final do campeonato ainda pode ser bonito
Arrebita, arrebita, arrebita
Longe é perto pro torcedor que acredita
Arrebita, arrebita, arrebita
O pá estamos todos nesta fita
Arrebita, arrebita, arrebita
O Leoes da Fabulosa vamos nos mexer
Times de cima ou de baixo A chance vai nascer

Roda, roda, vira, olha se joga bem
Mas que raio de campeonato que '"A Lusa não vence de ninguém"
Roda, roda, vira, olha se joga bem
Procurei por todo o lado, não há festa, não há fato
Mas agora não tem pra ninguem ! cantei antes do jogo e deu sorte apesar de ser o time reserva da
ponte , sempre que A Portuguesa estiver ameaçada vou cantar ela , e deu trabalho pra compor .
Orgulho de ser Lusa