domingo, 19 de junho de 2011

A Kombi e o Treineiro

Era uma típica noite de outono, o vento batia em nossas caras, mas não nos assustávamos. O frio que fez aquela semana resolveu dar um trégua, e a lua cheia brilhava no céu para completar o cenário.

O placar marcava 5 a 0. Depois de dancinhas, abraços, risadas, comemorações e até comentários idiotas sobre o futuro time campeão, estávamos lá no bar, o mesmo bar de sempre, para festejar a vitória rubro-verde, a temporária liderança e beber a sagrada cerveja (ritual obrigatório após os jogos da Portuguesa).

Fui a última a chegar, e lá estavam todos, incluindo o “Vô”. Falávamos sobre a potência da rubro-verde, dos gols do Edno e até mesmo das falhas do time que acreditávamos que será o campeão da Série B.

Entre um copo e outro, alguém avistou o treinador.

Jorginho estava no celular, e nós, na empolgação de falar com o futuro treinador campeão, quase fomos atropelado por um caminhão. Sorte a nossa que o técnico nos deu um alerta para liberarmos a passagem.

Esperamos por ele, tiramos fotos (que ficaram tremidas devido a empolgação do momento) e parabenizamos o camarada-treinador por aquele momento e resultado tão positivo.

Enquanto isso...

Uma Kombi branca e velha esperava ali no portão do Estádio.

Jorginho se despediu da gente, e para a nosso surpresa, entrou na velha Kombi branca.

É a vida surpreende!

Enquanto os pseudoscraques vão embora em Captiva´s, BMW´s, Volvo´s e etc., o mestre vai embora em uma Kombi velha. Tem coisa mais rubro-verde do que uma Kombi?

O treinador ganhou ainda mais meu respeito, simpatia e torcida. Cara simples e humilde que merece muito sucesso e o título da Série B no comando da Lusa. E quem merece ainda mais esse título é a torcida!

A realidade é que nós, lusitanos, somos todos "Jorginhos" indo embora de Kombi velha.

Ficamos felizes demais com uma vitória por 5 a 0, comemoramos como crianças. Nos contentamos com uma vitória. Mas só quem é torcedor da Portuguesa consegue compreender a importância de três pontos.

Só quem é torcedor da Lusa chora de felicidade por uma classificação para uma próxima fase no Paulistão, e que os adversários não estão nem aí. Poucos conseguem compreender a grandeza da Portuguesa e a importância de uma vitória qualquer. Poucos têm a sensibilidade de entender a importância da Kombi velha.

Acredito no título da Série B e nos mandamentos do Jorginho. Em entrevistas, o treinador diz que busca o título do campeonato e não apenas o acesso.

É, mestre, você passou bem a lição de casa na sexta-feira! Ir embora de Kombi velha é a prova que ainda há esperança no futebol! E que a Kombi ainda tem seu glamour.




Vale a pena ler o relato feito pelo Renato Pereira, no Blog da Portuguesa: "A Kombi do Jorginho"

2 comentários:

Igor sausmikat disse...

O Jorginho desde a época de Goiás e Ponte Preta e até Palmeiras sempre mostrou uma humildade que parecia ser,o relato é sensacional!!!
Abraço Michelle!
Igor
meu blog de esportes: http://igoresportes.blogspot.com/ e no twitter @blogdoigor05

Diego Luso disse...

Isso todo mundo sabia Michelle... Desde os tempos em que ele jogava na própria Lusa, sempre foi um cara tranquilão e humilde. Não seria justo depois de velho que ia mudar. Acredito nele como treinador , mesmo que ainda não confie plenamente no material humano que el tem nas mãos.

PS. Não gostei dessa última foto. Tem macho demais nesse boteco kk.