segunda-feira, 18 de abril de 2011

Um domingo inesquecível

Sabe aquela carência de emoção que reclamei no post anterior? A falta de tesão na Lusa, pois hoje veio tudo à tona.

Confesso que fui desanimada para o jogo, esperava uma vitória, mas achava difícil o São Caetano perder. Mas no fundo tinha a esperança que seria um  domingo inesquecível.

Podia até escrever sobre o meu desespero e minha impaciência durante do primeiro tempo,  mas não! Também podia colocar o quanto eu sofri nos momentos em que o São Caetano perdia por 1 a 0, mas só quero dizer, que sem sofrimento não é a Lusa.

Sem emoção, não é a Portuguesa. Lágrimas escorreram, a emoção rolou, gritei muito, comemorei muito. Estou  imensamente feliz. Nenhuma outra torcida consegue entender. Só quem é Lusa sabe o que é...

Poucos acreditavam, mas estamos lá entre os 8. Valeu, Ananias, Jorginho, Jael, Weverton, Domingos, Ivo e todo elenco!

Não ganhamos um título, mas ganhamos emoção e faz tempo que a torcida da Lusa merecia sentir essa sensação: Vitória e alívio.

Obrigada, Portuguesa, eu acredito eu você! Portuguesa, amo você!

4 comentários:

Carlos Luiz disse...

valeu........... vai lusaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

Carlos Luiz disse...

valeu portuguesa
pra cima deles lusaaaaaaaaaaaa

Igor sausmikat disse...

E olha que foi algo emocionante mesmo!Agora que venha o SP e que tem chances de surpreender,ali ontem era o chamado "toque o dane-se" para elenco,diretoria ruim e tal e apoiar e ir até o final.
E olha que eu falei que tu iria postar feliz com uma vitória da Lusa no twitter hein!!hehehe
abraço Michelle e perfeito Post hein!!
Igor
meu blog: http://igoresportes.blogspot.com/ e no twitter é @blogdoigor05

Eduardo Abreu disse...

Michele, não apenas vc, mas toda nossa torcida estava nessa carência de um mata-mata, de uma classificação emocionante... E tudo isso aconteceu! Aliás, tivemos emoção em duas semanas seguidas, pois a vitória contra o Paulista aos 46 do 2º tempo foi sensacional! Como é bom ver a Lusa ter de volta seus lampejos de time grande. Quem sabe não é o início de uma retomada? Se não for, vamos, no mínimo, ter a emoção que a andava nos faltando há tempos...